Número total de visualizações de página

segunda-feira, 11 de maio de 2015

SEIA


Na Senhora do Desterro, em S. Romão, encontra-se um penedo que, pela sua configuração natural, se assemelha à cabeça de uma mulher idosa.
Em tempos viveu na serra uma jovem chamada Leonor, que era rica e bonita, mas que vivia sob a tutela de D. Bernardo, seu tio, e com uma velha aia de nome Marta.
O tio de Leonor, que era cruel e despótico, rejeitava o namoro da sobrinha com D. Afonso, um fidalgo arruinado e muito pobre. Para contrariarem a resistência de D. Bernardo, os dois enamorados encontravam-se às ocultas, sempre com a ajuda da velha aia. Confiavam na velha, pois ela garantira-lhes que se algum dia os traísse seria transformada numa pedra.
O acaso fez com que certo dia, vindo Marta com uma carta de D. Afonso para Leonor, o fidalgo obrigou-a a entregar-lha a ele. Era a marcação de um encontro, mas sem dizer o local e hora, pois só a criada o sabia. O tirano conseguiu arrancar à velha o segredo, após ameaças de morte.
Quando D. Afonso se encontrou com Leonor, com Marta a acompanhá-los de longe, como era hábito, mas incapaz de os avisar do perigo, foram alertados por gritos. Os dois apaixonados deslocaram-se ao sítio onde sabiam que Marta os aguardava e encontraram a velha transformada em pedra. Logo suspeitaram do que se passava e fugiram para a Galiza. Regressaram mais tarde, após a morte do tio, e foram ao mesmo lugar. Lá estava a cabeça da velha Marta.

Aí mandaram erigir uma capela.

Sem comentários:

Enviar um comentário