Número total de visualizações de página

domingo, 10 de maio de 2015

ALANDROAL


À ermida de Nossa Senhora da Boa Nova, em Terena, anda ligada uma lenda.
Havia há muito tempo uma prisão junto do mar onde um homem se encontrava algemado de pés e mãos. Este homem clamava inocência e ninguém acreditava nele. Nem mesmo o carcereiro, que o via todos os dias, o tomava por pessoa inocente, limitando-se a deixar-se alguma comida e água, indiferente à imobilidade da clausura do homem.
Certo dia, levava-lhe o carcereiro a comida quando viu que as algemas tinham desaparecido. O homem encontrava-se no cárcere, como sempre, mas tinhas as mãos e os pés livres e os instrumentos que o detinham não se viam em lado algum.
O carcereiro perguntou-lhe:
“Como conseguiste libertar-te? O que fizeste às algemas?”
O homem encolheu os ombros, também perplexo:
“Eu não fiz nada. Elas desapareceram!...”
De novo foi algemado e acorrentado, mas de nada valeu. No dia seguinte o homem estava de novo livre dentro da cela. Desta vez o preso parecia ter uma explicação:
“As algemas devem encontrar-se na ermida de Nossa Senhora da Boa Nova, em Terena.”

O preso tinha razão, as algemas foram encontradas na ermida. O milagre comprovara a sua inocência e, por isso, soltaram-no.

Sem comentários:

Enviar um comentário